Frete grátis para Curitiba e são paulo(sp) nas compras acima de R$149

Venda de artigos de moda com enfoque em tecnologia, sustentabilidade e responsabilidade social.

0

Revival Entrevista #2: Juliana, das bijoux às bags de palha

03/12/2021

Mais um texto do nosso Revival Entrevista para mostrar como existem coisas incríveis que nem imaginamos nesse mundão e como tem mulheres maravilhosas por trás delas. No primeiro episódio conhecemos a scrapper Lili Melo, que eterniza momentos através de scrapbooks lindíssimos cheios de charme! E no episódio de hoje, vamos conhecer um pouco mais sobre a Juliana e a Bag de Palha!

A Ju tem 38 anos, mas começou desde muito cedo a se interessar por trabalhos manuais. Aos 12, ela ganhou um alicate de uma amiga e fez seu primeiro curso de bijoux. Depois daí não parou mais: enquanto cursava design de produto na faculdade, criou uma marca de bijoux, bordava e customizava as próprias roupas, fazia cintos, prendedor de cabelo e sempre amou unir moda e o feito à mão. 

Hoje, a Ju comanda a Bag de Palha – uma loja que tem apenas 5 anos e faz bolsas lindíssimas. Tudo começou em uma conversa dela com uma amiga, sobre customizar uma bolsa para o verão de 2016. O resultado ficou tão babado que elas resolveram tornar isso um negócio – a amiga da Ju ficou poucos meses, então ela continuou a marca sozinha depois disso. 

“No início, não imaginei que a marca iria crescer, imaginei que seria apenas um ‘amor de verão’. Mas, quando a gente faz por amor e se dedica, é difícil parar. E o Bag de Palha se tornou como um filho.”

A marca ainda é pequena, então tem poucas pessoas no processo: A Ju cuida da criação e desenvolvimento, a mãe dela fica na costura, no croche eles contam com a ajuda de uma pessoa também e o marido da Ju começou a cuidar da parte administrativa. “Entre família, filhos e fios, surgem nossas peças.”

O gosto pela costura e trabalhos manuais é quase tradição na família da designer. A avó paterna era crocheteira, fazia toalhas, colchas e cortinas, tudo isso com a agulha de bambu que ela mesma confeccionava. A mãe da Ju também sempre costurou e isso sempre estimulou muito ela.

“Acredito que isso está nas minhas raízes, coisa de sangue, de DNA! (…) Fez com que eu me apaixonasse ainda mais com o ‘trabalhar com as minhas mãos’.”

Agora que conhecemos um pouco mais da cabecinha que comenda a Bad de Palha, vamos entender melhor como tudo isso funciona. A Ju compartilhou com a gente que uma das dificuldades está na parte de confecção das peças – desde capacitar pessoas para o trabalho manual até o tempo demorado de mão de obra (algumas demoram mais de 12 horas para serem feitas 😯). 

Além disso, a Ju comentou a dificuldade que ela teve de consolidar a marca regionalmente. Ela sempre vendeu muito bem a nível Brasil, mas em Curitiba, cidade de produção, não tinha muito reconhecimento. Depois de um ano, muito estudo e parcerias com marcas regionais, a Bag de Palha está bem mais consolidada e reconhecida – inclusive, há planos para um showroom na capital paranaense 🤩

E mesmo nas correrias e nos perrengues, a designer diz que paixão e amor pelo trabalho é o que motiva a caminhada. “Cada peça produzida, cada modelo novo e o valor que as clientes dão ao trabalho manual é muito gratificante.”. Até quando tudo parece que não está nos trilhos, algum detalhezinho pode dar um gás para continuar fazendo esse lindo trabalho. A Ju compartilhou que vendo ela há 5 anos, quando tudo começou, ela teria envolvido mais pessoas no processo e isso deixaria ela menos sobrecarregada (fica a dica).

“Para alguns momentos terem sido mais leves, teria procurado desde o início as pessoas certas (mesmo que poucas) para estarem ao meu lado na produção das bolsas.”

Daqui para frente, a Ju tem muitos planos para Bag de Palha, como o showroom, por exemplo, e uma collab com a Maria Dolores 😅 (nota elaaaa!). Além disso, a marca já desenvolve projetos com pequenos artesãos, como o último realizado com artesãos cearenses. 

Para o pessoal que está começando, a Ju aconselha a ir com toda a força de vontade que existe! “Parece clichê, mas a frase ‘vai e se der medo, vai com medo mesmo’ faz muito sentido quando a gente é um pequeno empreendedor”. Ela diz para não deixar o medo ser maior que os sonhos e a vontade de realizar eles.

E se você quiser conhecer mais do trabalho da Ju e da equipe dela, é só acompanhar pelo Instagram (@bag.de.palha), conversar com eles pelo Whatsapp ou acessar o site: https://www.bagdepalha.com.br/ 

Obrigada, Ju, pela conversa maravilhosa! Muito sucesso daqui para frente e conte com a Revival 🤍

03/12/2021
Mylena Freire

 

WANT COUPON
Oi! Quer R$15 OFF
na primeira compra?
    EU QUERO!